x
Atualizado em 13.06.2018 às 11:11

Interior - Polícia

Crime

Homem é preso após divulgar fotos íntimas de ex-companheira em Caruaru

Publicado em 13.06.2018, às 09h06

Atualizado em 13.06.2018, às 11h11

Suspeito foi levado para a Delegacia de Plantão de Caruaru
Foto: reprodução/TV Jornal


NE10 Interior

Um homem de 52 anos foi preso na noite dessa terça-feira (12) em Caruaru, no Agreste de Pernambuco, após divulgar fotos íntimas da ex-companheira de 19 anos através de um aplicativo de mensagens. O suspeito é ex-funcionário do Central Sport Club.

De acordo com o delegado Ighor Nogueira, o casal teve um relacionamento de dois meses, mas a jovem decidiu encerrar o namoro. Não aceitando o fim da relação, o suspeito teria ameaçado e divulgado na internet fotos íntimas que teriam sido tiradas, inclusive, sem o conhecimento dela.

Ao receber as ameaças, a vítima prestou queixa na Delegacia da Mulher e procurou a Polícia Militar, que prendeu o suspeito. Ele foi levado para a Delegacia de Plantão e autuado em flagrante por constrangimento ilegal e ameaça, de acordo com a Lei Maria da Penha. Além disto, uma medida protetiva foi solicitada. O suspeito foi liberado após pagar fiança de R$ 1,5 mil.



Perguntado pelo repórter policial da Rádio Jornal Caruaru, Givanildo Silveira, sobre a ironia de um caso como este acontecer no Dia dos Namorados, o delegado disse que o caso era lamentável, mas que a culpa era do suspeito. "A mulher tem que ser protegida e amparada, por culpa dele de uma atitude nada mais, nada menos que criminosa", retrucou.

De acordo com o Central Sport Club, o homem fez parte do quadro do clube de dezembro de 2017 a maio de 2018, e que durante este período desempenhou as atividades de gerente de futebol da equipe profissional normalmente. A vítima trabalha prestando serviços para o clube. 

Veja o vídeo do delegado Ighor Nogueira sobre o caso:

Confira a íntegra da nota do Central Sport Club:

" Acerca do caso ocorrido na última terça-feira (12) envolvendo o ex-gerente de futebol, Adriano Ricardo Coelho, o Central Sport Club lamenta e esclarece que os fatos dizem respeito à vida privada dos envolvidos, nada tendo relação com suas condutas profissionais, não ocorrendo em momento algum fatos relacionados nas dependências do clube ou no exercício de suas funções. Cabe esclarecer que o profissional foi desligado da instituição em 28 de maio de 2018, após o término da participação do Central no Campeonato Brasileiro da Série D. Sobre a repercussão para com a segunda pessoa envolvida no caso, a qual o clube lhe guarda a privacidade, dada a já excessiva exposição gerada, refutamos o termo 'centralete' utilizado por alguns veículos de comunicação e esclarecemos que sua atuação no clube se dá no âmbito da prestação de serviços administrativos ao departamento social do clube, tendo sempre atuado de forma ética e profissional. Cumprindo seu papel social, o Central Sport Club se coloca à disposição dos envolvidos no amparo aos transtornos gerados."


Continue Lendo

Voltar para o topo