x
Atualizado em 13.09.2018 às 11:42

Interior - Zona da Mata

Buscas

Polícia procura vereador suspeito de mandar matar outro parlamentar municipal na Mata Sul

Publicado em 13.09.2018, às 11h32

Atualizado em 13.09.2018, às 11h42

O vereador Nivaldo Oliveira da Silva, 30 anos, conhecido como Nino (PTB), morreu no dia 27 de dezembro de 2017, em um acidente de trânsito na PE-123, na zona rural do município
Foto: reprodução/Facebook


NE10 Interior

A Polícia Civil deu cumprimento na manhã desta quinta-feira (13) um de dois mandados de prisão e busca e apreensão em Belém de Maria, Mata Sul de Pernambuco. A ação visa prender um vereador do município, que é suspeito de ter mandado matar outro parlamentar municipal em dezembro de 2017. De acordo com a Polícia Civil, o suspeito já é considerado foragido da Justiça.

Durante o cumprimento, um homem que é suspeito de trabalhar para o vereador e ter participado do crime, foi preso. Ainda segundo a PC, a dupla teria participado de uma tentativa de homicídio no dia 29 de junho após uma festa junina na cidade. O homem preso foi levado para a Delegacia de Polícia Civil de Catende, que ficou responsável pelas investigações do caso.

O caso

O vereador Nivaldo Oliveira da Silva, 30 anos, conhecido como Nino (PTB), morreu no dia 27 de dezembro de 2017, em um acidente de trânsito na PE-123, na zona rural do município.

De acordo com a Polícia Civil, o vereador seguia de carro pela rodovia estadual que dá acesso à cidade quando um ônibus invadiu a pista contrária e atingiu o veículo do vereador. Ele não resistiu à pancada e morreu na hora. Um amigo dele, que estava no banco do passageiro, sofreu escoriações leves e foi levado para o hospital municipal.

Ainda segundo a polícia, o motorista do ônibus fugiu sem prestar socorro às vítimas, não sendo localizado. A polícia informou que o coletivo não tinha identificação de empresas, e a investigação da época tentava descobrir quem era o proprietário do ônibus. Há suspeitas de que o acidente tenha sido forjado pelo foragido, conforme informou a polícia. 

Continue Lendo

Voltar para o topo